::
::
Novas Aplicações

Nos últimos anos, arquitectos, designers e decoradores voltaram a interessar-se pelos materiais naturais, entre os quais os de cortiça, que na multiplicidade dos produtos de decoração existentes com diferentes texturas, tons e cores, permitem a criação de ambientes originais para as mais diversas utilizações. O uso da cortiça na decoração tem aumentado a sua popularidade, quer para aplicadores profissionais, quer no domínio do do it your self. E, neste último caso, os modernos sistemas de aplicação (colagens, rolos, encaixes etc.) aumentam a sua facilidade de instalação. No âmbito do já referido Design para a Sustentabilidade e do Eco-Design é de destacar as propostas de alguns designers portugueses que optaram por introduzir esta matéria-prima tão marcadamente nacional, na concepção de vários objectos de uso quotidiano.

 

Puf-Fup de Ana Mestre

É o caso de Ana Mestre com o seu puf-fup, da Estante de Miguel Arruda, da Cadeira Corque de Pedro Silva Dias ou do memória desTerra de Rui Pedro Freire.

Num recente concurso de Design denominado "Design Cork for future, innovation and sustainability" foram apresentados 37 peças originais. Veja artigo sobre o concurso e a exposição e sítio da internet em www.designcork.com/ .

Uma designer japonesa Aya Koike também apostou no design de um sofá em cortiça. Sofa Brick - por ser ajustável a diversas situações - é a sugestão que pode visualizar em www.ayakoike.com/ .

Daniel Michalik é um designer de mobiliário americano que também escolheu a cortiça como material primordial. A aposta vai essencialmente para cadeiras e bancos. Pode ver as peças em www.danielmichalik.com .

De referir ainda o já mencionado novo banco automóvel, cujo assento em cortiça o torna três vezes mais leve e com metade do volume que os tradicionais bancos. Um protótipo inovador, inteiramente made in Portugal pela empresa Acecia e que já conquistou a poderosa indústria de componentes automóveis, estando previsto que os primeiros carros equipados saiam para o mercado a partir de 2008.

Finalmente, resta acrescentar que foi estudado um novo produto para limpeza/remoção de sujidades e depósitos existente em materiais expostos à poluição ambiental com base na projecção de partículas orgânicas obtidas na indústria corticeira como resíduos. Nesta área estão previstas novas aplicações como a limpeza de monumentos e de fachadas de prédios, podendo este vir a ser um importante campo de utilização de produtos de cortiça na construção civil.

Entrevistas com Designers e Outros Profissionais