Glossário

O Vocabulário da Cortiça

O que significam algumas das palavras mais utilizadas por quem conhece por dentro a fileira da cortiça.

Aparas: Desperdícios resultantes da preparação da cortiça e/ou da sua transformação em rolhas.

Bocados de cortiça: Peças de cortiça virgem ou de reprodução cuja superfície é inferior a 400 cm².

Canais lenticulares: Estruturas que atravessam o tecido suberoso e permitem as trocas gasosas entre a atmosfera e os tecidos vivos da árvore.

Cortiça crua: Cortiça virgem ou de reprodução que não foi submetida a nenhum tratamento depois da extração.

Cortiça preparada: Cortiça de reprodução, tendo sido já cozida, aplanada, selecionada e eventualmente submetida a uma operação de escolha (usualmente designada por cortiça “em raça” ou “traços”).

Cortiça para rolhas: Cortiça apta para transformação em rolhas e destinada ao seu fabrico, também conhecida por cortiça amadia.

Cortiça virgem: Cortiça proveniente do primeiro descortiçamento do tronco e dos ramos do sobreiro.

Cortiça de reprodução ou secundeira: Cortiça formada após tiradia da cortiça virgem.

Cortiça amadia: cortiça proveniente do terceiro descortiçamento e com espessura suficiente para a produção de rolhas.

Disco: Peça cilíndrica em cortiça natural, de espessura e diâmetro variáveis, usada para formar as rolhas técnicas.

Cortiça “em raça”: Cortiça preparada, não classificada.

Calços: Partes da cortiça formadas na base do tronco, em contacto direto com o solo – chamados “sapatas” em Espanha.

Cortiça com verde: Cortiça que apresenta, junto à barriga, células com um aspeto translúcido e contendo água após secagem.

Descortiçamento: ato de retirar a cortiça da árvore.

Descortiçador: pessoa que com o machado retira a cortiça da árvore sem a danificar.

Granulado: Fragmento de cortiça que pode apresentar tamanhos diferentes, classificado por granulometria e massa volúmica.

Indústria rolheira: Indústria de transformação da cortiça em rolhas para vinhos e bebidas espirituosas.

Mancha amarela: Mancha amarelada que se desenvolve nas costas da prancha de cortiça, e que eventualmente apresenta uma descoloração no tecido suberoso adjacente, podendo desenvolver um odor característico.

Prancha: Cortiça preparada, de qualidade e calibre suscetíveis de uma ulterior transformação por talha.

Poro: Canal lenticular visto em secção transversal.

Rolha: Produto obtido da cortiça e/ou de cortiça aglomerada, constituído por uma ou mais peças, destinado a vedar garrafas ou outros recipientes e a preservar o seu conteúdo.

Rolha natural: peça única, extraída por brocagem de um traço de cortiça.

Rolha natural colmatada: rolhas naturais cujos poros estão preenchidos com pó de cortiça.

Rolha de champanhe: fazem parte das rolhas técnicas, com um corpo aglomerado e com um, dois ou três discos num dos topos, mas com um diâmetro maior que as rolhas normais.

Rolha técnica (1+1): constituídas por um corpo de cortiça aglomerada muita densa e com discos de cortiça natural colados nos dois topos.

Rolha técnica micro granulada: rolhas de nova geração com um corpo de cortiça aglomerada de granulometria específica.

Rolha capsulada: rolha de cortiça natural em cujo topo é colada uma cápsula de madeira, PVC, metal, vidro, etc.

Refugo: Cortiça de reprodução, de baixa qualidade, não suscetível de ser transformada em rolhas.

Traços: Cortiça preparada, calibrada e isenta de calços, refugos e/ou de bocados.

Contacte-nos

Não legível? Mude o texto. captcha txt

Começe a escrever e pressione Enter para procurar