Entrevista a Susana Godinho

Home / Entrevistas / Entrevista a Susana Godinho

Entrevista a Susana Godinho

“Os tapetes de cortiça dão um conforto térmico e acústico incrível”

SUGO é a uma linha de tapetes que utiliza a cortiça como elemento principal. Não só pelo facto de ser um produto natural, mas por todo o conforto que pode proporcionar. São feitos manualmente, com diferentes cores e tamanhos. O cliente pode escolher um tapete exclusivo.

APCOR – Qual a origem do nome da empresa SUGO Cork Rugs?

Susana Godinho – SUGO é a união dos meus dois nomes Susana Godinho, Cork é a palavra inglesa para cortiça e Rugs para tapetes.

Como nasceu a ideia de criar esta empresa?

A minha formação é em design têxtil, já trabalhei com vestuário, tapetes, utilizando sempre produtos naturais como o linho, o algodão, o papel. E a cortiça também me chamou a atenção. De início pensei como é que a podia colocar num tear e trabalhá-la. O fio não me pareceu uma boa solução, porque a cortiça ficava quase invisível e eu queria que ela ficasse mais evidente.

E como evolui a ideia?

Primeiro bati em algumas portas para tentar encontrar empresas que me pudessem ajudar a desenvolver uma cortiça com estas características. E até consegui desenvolver um protótipo, mas era necessário fazer algum investimento e na altura não consegui avançar. Isto há sete ou oito anos. Em 2014, quando a Amorim Cork Ventures lançou o primeiro desafio às startups, resolvi apresentar tudo aquilo que já tinha desenvolvido, o protótipo, a memória descritiva, e o projecto foi bem acolhido. Eramos cerca de 14 projectos e apenas dois avançaram, a SUGO e outro. Estivemos algum tempo a desenvolver o fio que precisávamos, a realizar a colecção, a fazer o pedido de patente, etc. Só saímos para o mercado em 2017.

Tapetes exclusivos e diversificados à escolha do cliente

O mercado foi receptivo?

No primeiro ano fizemos muitos contactos para apresentar os tapetes e percebemos que o produto tinha potencial, mas também surgiram vários entraves. Quando falava que eram tapetes feitos com cortiça as pessoas desconfiavam e os preços apresentados também são médio-altos, logo a entrada não é fácil. Mas percebemos, claramente, que tínhamos de mostrar o produto para os clientes poderem ver, tocar. E avançamos para a presença em feiras. Foi aqui que tudo começou.

Como se diferenciam os tapetes da SUGO?

Os tapetes são muito versáteis e podem ter um design exclusivo. Temos desenvolvido padrões exclusivos para clientes. Depois o facto de usarmos a cortiça também marca a diferença pois é um material que cada vez mais está associado à imagem de marca de um país e as pessoas gostam de produtos feitos na Europa. Os clientes gostam de ver o processo, de visitar a empresa, e nós estamos sempre de portas abertas. Isto faz toda a diferença face aos tapetes produzidos na Índia, por exemplo. A cortiça dá ainda muito conforto ao nível térmico e acústico, o que é fantástico para um tapete.

Para além da cortiça que outros materiais utilizam?

A cortiça e o linho são a base do tapete. Depois usamos algodão ou lã. E temos uma palete de cores muito variada, o que dá muita originalidade aos tapetes. A cortiça que usamos é maioritariamente natural, mas também podemos usar aglomerada a pedido do cliente. O linho também é um material natural e a lã é nova. Já o algodão é reciclado de desperdícios de t-shirts que são convertidos em tiras já na SUGO. Não posso deixar de referir que trabalhamos com fornecedores nacionais.

E a manutenção?

Muitas pessoas têm receio de comprar os tapetes porque acham que ao limpar vão estragar a cortiça, mas a questão não é a cortiça! A manutenção é a mesma de um tapete normal, deve aspirar com uma escova macia para não danificar os fios. Se surgir pontas soltas pode cortar com precaução para não cortar o tapete e em caso de nódoas actue logo, com um pano húmido ou toalhita. Quando pretender lavar, o melhor é ser a seco, para que o tinto das cores não tinja.

Que tamanhos e preços é possível encontrar?

Conseguimos fazer tapetes até dois ou três metros a pedido do cliente, pois para os tapetes maiores temos de recorrer a um parceiro externo, os nossos teares ainda não nos permitem ir até aqui, e de cumprimento é o que o cliente desejar. Ao nível de preço temos tapetes que começam nos 190,00€/m2. Tudo vai depender da complexidade do desenho, padrão, número de pontos usados, entre muitos factores.

E qual é o vosso tipo de cliente?

Nós vendemos para um cliente médio-alto que pode ser particular, embora em número reduzido, ou lojas de decoração de interiores, gabinetes de decoradores e hotéis. Quando falamos em hotéis refiro-me a sítios muito particulares, que são frequentados por hóspedes que procuram experiências e dão particular importância aos pormenores. Locais onde há uma aposta clara nos produtos de qualidade e, cada vez mais, naturais e amigos do ambiente.

E onde já estão os tapetes da SUGO?

Já temos clientes espalhados por todo o mundo. Japão, EUA, Países Nórdicos, Alemanha, França, Inglaterra e até em Cabo Verde e nas Ilhas Maurícias, em resorts que são refúgios da natureza.

Contacte-nos

Não legível? Mude o texto. captcha txt

Começe a escrever e pressione Enter para procurar

Melanie_StudioShot