Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda.

Home / Entrevistas associados / Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda.

Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda.

Trabalhar mais, melhor e com qualidade – Pedro Silva, sócio-gerente da Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda.

Empresa de cariz familiar, fundada por dois irmãos, Pedro e Porfírio Silva, a Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda. nasceu na década de 90, ainda no rés-do-chão da casa onde habitavam. Começou por ser uma empresa em nome individual, mas logo se constitui a sociedade entre os dois irmãos, em Outubro de 1995, que se inspiraram no apelido de família para dar o nome à empresa. “Firinhos é o diminutivo de Porfírio, que é o nome do meu pai, mas toda a gente nos conhece por Firinhos”, explica Pedro Silva, o sócio-gerente.

O volume de trabalho foi crescendo, o que levou a empresa a lançar-se, em 1998, na aquisição de um espaço na Zona Industrial do Casalinho, em Lourosa, local onde estão até hoje. Com 23 trabalhadores, a Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda. dedica-se à especialidade de rolhas de cortiça natural e colmatada (boleadas, chanfradas, cónicas) utilizando como matéria-prima o desperdício das rolhas de cortiça, proveniente de outras empresas do sector. “Nós aproveitamos as rolhas que iam para triturar, cortamos para medidas menores, retiramos os defeitos e escolhemos as rolhas que ainda têm qualidade para vedar os vinhos espirituosos e outros”, explicar Pedro Silva.

Os números da empresa são animadores. “O ano passado produzimos 114 milhões de rolhas e este ano contamos produzir um pouco mais”, refere o sócio-gerente.

“O segredo” confessa: “é trabalhar mais, melhor e mais barato para que os nossos clientes continuem a acreditar em nós e a darmos trabalho”. “Um esforço que não pode esquecer a aposta na qualidade”, reforça o empresário. É por este motivo que a Firinhos – Produtos de Cortiça, Lda. aderiu ao Systecode – sistema de acreditação das empresas mediante o Código Internacional das Praticas Rolheiras. “Este sistema serviu essencialmente para mudar a mentalidade dos empresários. Antigamente não havia muito respeito pelo produto, hoje em dia quem trabalha a cortiça sabe que este produto vai estar em contacto com alimentos e que por isso temos de o tratar com apreço”, refere Pedro Silva.

Cortiça é um produto de futuro

“O excesso de trabalho e a falta de disponibilidade” não permitem ao associado participar activamente nas iniciativas da APCOR. Ainda assim, Pedro Silva reconhece “que o trabalho da associação é fundamental para o sector, porque temos aqui uma entidade que defende os nossos direitos junto dos organismos competentes, que vai promovendo acções fundamentais para o crescimento do sector, e que tem inúmeros serviços de apoio aos quais os associados podem recorrer.” Já participou no programa Formação PME promovido pela APCOR e sempre que pode mantem-se informado através dos veículos que a associação disponibiliza.

“Temos de continuar a trabalhar a imagem do nosso produto, porque temos um material natural, com imensas qualidades e, por isso, penso que quem trabalhar bem este produto está a trabalhar para o futuro”, conclui o empresário.

In, Notícias APCOR Julho Agosto Setembro 2014

Associado nr. 154

Contacto: Firinhos – Produtos de Cortiça Lda.

Contacte-nos

Não legível? Mude o texto. captcha txt

Começe a escrever e pressione Enter para procurar