Pisco-de-peito-ruivo

Home / Sem categoria / Pisco-de-peito-ruivo

Pisco-de-peito-ruivo

O Pisco-de-peito-ruivo, Petirrojo em Castelhano, Rougegorge familier em Francês, Robin em Inglês, ou Erithacus rubecula em latim, é um pequeno turdídeo de plumagem acastanhada, com um “babete” laranja vivo que lhe cobre a face e o peito. Habita uma grande diversidade de bosques e florestas de caducifólias, sebes e jardins por toda a Europa. Mais abundante no Norte do que no Sul, ocorre muito associado aos meios humanos, sendo por isso uma ave muito popular nos meios rurais e suburbanos. As aves da Europa Central e do Norte são migradoras, passando o Inverno na bacia do Mediterrâneo.

Alimenta-se no solo, de caracóis, de insectos e de minhocas, sendo comum seguir de perto o hortelão e o jardineiro quando trabalham o solo. No Outono e no Inverno consome também frutos e bagas, sendo um frequentador assíduo dos comedouros artificiais disponibilizados pelas pessoas nos períodos mais frios do Norte da Europa. O canto melodioso do Pisco-de-peito-ruivo enche os bosques e as orlas das florestas durante quase todo o ano. Constrói o ninho em buracos nos troncos das árvores, muros e taludes. Em Portugal, o Pisco-de-peito-ruivo é uma das aves mais comuns durante o Inverno. Frequenta uma grande variedade de formações arbóreas, incluindo montados de sobro e azinho, sobreirais, azinhais, olivais, pinhais e matas rípicolas. Na Primavera e no Verão só é comum a Norte do rio Tejo, sendo raro no Alentejo e no Algarve. Nidifica em formações arbóreas densas, sombrias e húmidas.

Na Europa é uma espécie classificada pela BirdLife International como SPEC 4 (espécie concentrada na Europa e globalmente não ameaçada). Em Portugal é uma espécie não cinegética e não ameaçada. Poderão existir entre 10.000 a 100.000 casais nidificantes no nosso país.

Texto: Domingos Leitão – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves

Contacte-nos

Não legível? Mude o texto. captcha txt

Começe a escrever e pressione Enter para procurar

Rosmaninho