Exportações de cortiça aumentam em 2007

Home / Exportações de cortiça aumentam em 2007
Os dados do comércio externo do Instituto Nacional de Estatística (INE) apontaram para 853,8 milhões de Euros (159,4 milhares de toneladas) para as exportações portuguesas de cortiça em 2007. Este valor regista uma subida de 0,6 por cento face a 2006, no que toca às exportações em valor. Esta subida denota uma recuperação das exportações portuguesas de cortiça que, em 2005, tinham sido afectadas pela desvalorização do dólar face ao euro (gráfico 1).

Fonte: INE * Dados Provisórios

O valor gerado pelas exportações portuguesas de cortiça revela-se extremamente significativo, dado representar aproximadamente 0,7% do PIB (preços de mercado), 2,3% do valor das exportações totais portuguesas e cerca de 30% do total das exportações portuguesas de produtos florestais.
 
No que toca à representatividade das exportações de cortiça no conjunto das exportações portuguesas por país, regista-se que para o Chile a cortiça representa mais de 50% do valor exportado. Para a Austrália e Argentina o valor ultrapassa os 30 por cento (gráfico 2).

Fonte: INE

Os principais destinos das exportações portuguesas de cortiça são a França (20,6%), os EUA (15,7%), a Espanha (13%), a Alemanha (8%) e a Itália (7,6%) – percentagens em valor (gráfico 3).

Fonte: INE

As rolhas de cortiça continuam a liderar as exportações portuguesas de cortiça, assumindo 590 Milhões de Euros, seguido da cortiça como material de construção com 176 Milhões de Euros (gráfico 4). De registar, ainda, que a exportação de rolhas de cortiça aumentou 1,7 por cento de 2006 para 2007, invertendo o cenário que se verificou no ano transacto.

Fonte: INE

Dentro do segmento de rolhas de cortiça, as rolhas naturais surgem em primeiro lugar com 70 por cento do total (415 milhões de euros), seguidas pelas rolhas de champanhe com 15 por cento (88 milhões de euros) e as aglomeradas com 14,9 por cento (86 milhões de euros) (gráfico 5).

Fonte: INE
 
Portugal é, ainda, o maior importador mundial de cortiça que utiliza para transformação e posterior exportação sobe a forma de produtos de consumo final.
Em 2007, as importações atingiram 131 milhões de euros e 63 milhares de toneladas (gráfico 6).

Fonte: INE
As importações do sector da Cortiça em 2007 são provenientes, essencialmente, de Espanha (77 por cento – valor em Euros) (gráfico 7).
 

Fonte: INE

As importações de cortiça natural ascenderam nesse ano a aproximadamente 59,8 Milhões de Euros, representando cerca de 45,8% do total das importações portuguesas de cortiça (gráfico 8).

Fonte: INE
 

 

Associação Portuguesa de Cortiça (Apcor)
A Apcor tem como missão representar e promover a indústria portuguesa da cortiça, representando cerca de 250 empresas que, no seu conjunto, são responsáveis por cerca de 80% da produção nacional total e 85% das exportações de cortiça. É também responsável pelo desenvolvimento de acções de promoção e valorização da cortiça através da realização de iniciativas de carácter nacional e internacional, disponibilizando, ainda, um centro de informação.
 
Para mais informações, contacte, por favor:
Joaquim Lima
Director Geral
Tel. 227 474 040
E-mail: realcork@apcor.pt
www.apcor.pt
Contacte-nos

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search