Aproximar a indústria e as universidades

Home / / Aproximar a indústria e as universidades

 

Diario Económico

 

A relação entre a indústria da cortiça e as universidades tem registado, nos últimos tempos, uma forte intensificação sendo evidenciada por projectos conjuntos de Investigação & Desenvolvimento (I&D), desenvolvimento de novas aplicações de cortiça, entre outras iniciativas.

Nesta dimensão, a Associação Portuguesa da Cortiça (Apcor) tem ocupado um papel de relevo, tendo promovido um conjunto de acções que passam pela presença em seminários ou a participação em aulas, e pelo desenvolvimento conjunto de projectos de I&D.

A título de exemplo, recentemente a Apcor participou numa aula de mestrado de marketing, economia e gestão ambiental, na Faculdade de Economia, da Universidade do Porto. O presidente da Apcor, João Rui Ferreira, e o director-geral, Joaquim Lima, numa longa sessão apresentaram aos alunos o que tem sido o trabalho da associação ao nível da promoção da cortiça nos mercados internacionais. As sucessivas campanhas de comunicação, as acções de publicidade, relações públicas e de relação com os media, permitiram demonstrar como é que a cortiça se tem posicionado nos vários mercados e como esta evolução se reflecte na estratégia global do sector, nomeadamente ao nível da internacionalização. Ainda, este ano, a Apcor também deixou o seu testemunho no Instituto Português de Administração de Marketing (IPAM – The Marketing School), numa aula de marketing e internacionalização, tentando transmitir as mesmas ideias.

Dentro da área do marketing e estratégia, está previsto para este mês a participação num evento do curso de Gestão Comercial da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda, da Universidade de Aveiro.

Ao nível da área florestal, a Apcor participou este ano num evento com os alunos de Engenharia Florestal e Agrária, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), e está previsto a participação numa aula do curso de Engenharia Florestal do Instituto Superior de Agronomia (ISA) de Lisboa, no dia 10 de Dezembro.

No que toca à I&D, pode-se destacar três projectos que marcaram o corrente ano e que estão em plena execução, a saber: estudo dinamizado pela Filcork (Associação Interprofissional da Fileira da Cortiça) e desenvolvido pelo ISA, através do qual será possível gerir uma base de dados de toda a I&D realizada a nível nacional e internacional sobre os assuntos referentes à fileira da cortiça; estudo realizado pela AIFF (Associação para a Competitividade das Indústrias da Fileira Florestal) e adjudicado ao consórcio Consulai, ISA e Universidade Católica Portuguesa, do Porto, e que visa, a realização de um trabalho prospectivo do sector florestal português e suas perspectivas de desenvolvimento; e, ainda, o projecto da sequenciação genómica do sobreiro – Consórcio liderado pelo Centro de Biotecnologia do Alentejo (CEBAL), que tem como intuito identificar o ADN da espécie.

Para 2014, perspectiva-se o desenvolvimento de um plano de acção mais abrangente e que envolva um grupo maior de universidades em prol do conhecimento da fileira e da utilização da cortiça em termos de desenvolvimento de novos produtos, design e cortiça, entre outras soluções.

info@apcor.pt

 

Contacte-nos

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search