Floresta em análise na Assembleia da República

Home / / Floresta em análise na Assembleia da República

Diario Económico

“A floresta que temos, a floresta que queremos” foi o tema que ontem reuniu um conjunto de personalidades e entidades na Assembleia da República, com o objectivo de analisar esta fileira e celebrar o Ano Internacional das Florestas.

Esta iniciativa organizada pela Comissão da Agricultura e Mar esteve dividida em três partes distintas: “O que se faz pela floresta”; “Uma mensagem pela floresta” e Declaração das Universidades Portuguesas de associação à iniciativa parlamentar do “Sobreiro Árvore Nacional de Portugal” à qual se juntaram intervenções dos vários grupos parlamentares sobre esta matéria.

No primeiro painel estiveram presentes: o Director-Geral do Fundo de Investimento Imobiliário Floresta – Floresta Atlântica, Luis Unas, o coordenador do WWF Portugal com o Projecto “Green heart of Cork – Serviços do Ecossistema do Montado de sobro, Luis Silva, o Presidente da Direcção da Associação Transumância e Natureza, António Monteiro, e o Presidente da Direcção CAULE – Associação Florestal da Beira Serra, Vasco Campos.

A Associação Portuguesa da Cortiça (Apcor) esteve representada no segundo painel pelo Secretário-geral da Confederação Europeia da Cortiça (CELiège), João Rui Ferreira, onde se juntaram Vítor Louro (Manifesto), Américo Mendes (Universidade Católica – Porto) e Armando Carvalho (BALADI).

A intervenção da Apcor centrou-se na demonstração da importância do sobreiro e da cortiça para Portugal, com a apresentação dos dados estatísticos mais recentes sobre a Fileira e reunidos no “Estudo de caracterização sectorial 2011”, na exposição dos principais resultados da campanha de comunicação InterCork – Promoção Internacional da Cortiça e desenvolvida nos últimos dois anos e, ainda, numa mensagem de apelo às entidades competentes para apoiar a única fileira em que Portugal é líder mundial.

Registe-se que será levado esta semana à Assembleia da República um

Projecto de Resolução para instituir o “Sobreiro como Árvore Nacional de Portugal”. Este será mais um passo no reconhecimento desta espécie para o nosso país e, em paralelo, mais uma medida de reforço para a fileira da cortiça que representa 2,0% das exportações de bens portuguesas e 0,2% das importações de bens, revelador de um elevado valor acrescentado nacional.

Este evento contou ainda com a presença do presidente da Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, Vasco Cunha, do secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Daniel Campelo, e com a Presidente da Assembleia da República, Maria da Assunção Esteves.

A Apcor considera que “este tipo de iniciativa demonstra que as entidades públicas estão, cada vez mais, atentas às questões do sobreiro e da cortiça, mais disponíveis para ouvir e partilhar ideias com a sociedade civil sobre as questões relacionadas com esta espécie e a respectiva matéria-prima e, no final, mais dispostas a proteger e incrementar uma fileira singular para o nosso país”.

info@apcor.pt

Contacte-nos

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search