Formação PME reforça intervenção no sector da cortiça

Home / / Formação PME reforça intervenção no sector da cortiça

Diario Económico
A Associação Portuguesa da Cortiça (Apcor) desenvolve, desde 2003, como entidade promotora, o programa Formação PME (Pequenas e Médias Empresas), em colaboração com a Associação Empresarial de Portugal (AEP), como entidade gestora.

O programa vai já na 2ª fase da sua 7ª edição que teve início em Novembro de 2012 junto de 30 empresas. Em plena execução vimos, agora, a oportunidade de levar o projecto a mais três empresas do sector. Totalizando, o programa vai ser intervencionado em 33 empresas da região norte – abrangendo três escalões pelo número de trabalhadores (oito empresas de 1 a 9 trabalhadores, 22 empresas de 10 a 49 trabalhadores e 3 empresas de 50 a 99 trabalhadores).

A 1ª fase da 7ª edição do Formação PME, desenvolvida entre Abril de 2011 e Setembro de 2012, chegou a 26 empresas, sendo que estas puderam usufruir de mil e novecentas horas de consultadoria e mais de três mil horas de formação, que se traduziram em acções de melhoria nas diversas áreas de gestão, tais como: Qualidade, Comercial/Marketing, Higiene e Segurança Alimentar, Higiene e Segurança no Trabalho, Protecção do Ambiente, Comportamental e Organizacional e Qualificação de Recursos Humanos.

Ao nível da consultadoria, as empresas recorrem a serviços em organização da estrutura, da produção e dos modos de trabalho; controlo de custos e do volume de vendas; marketing, imagem e publicidade; gestão e planeamento estratégico; gestão de stocks e organização de armazéns; condições de trabalho e preparação para a certificação da Qualidade e HACCP (Hazard analysis and critical control points); melhoria organizacional da empresa; técnicas de motivação/desempenho dos colaboradores; apoio técnico ao nível do cumprimento dos requisitos ambientais e de higiene, segurança e saúde no trabalho; assistência técnica nas ferramentas de tecnologias de informação e comunicação; e na diminuição dos acidentes de trabalho.

No que toca à formação, que abrangeu cerca de 700 formandos, foram ministradas mais de 3000 horas, com um volume de formação superior a 19000 horas. Foram dados 162 cursos de formação, destacando-se as seguintes temáticas: higiene e segurança no trabalho, com especial ênfase na protecção de pessoas e bens; a qualidade, o Código Internacional das Práticas Rolheiras, Boas Práticas de Fabrico; Línguas estrangeiras, como o inglês e francês; as tecnologias de informação e comunicação, comunicação interpessoal e literacia e desenvolvimento pessoal, entre outros.

De registar que o orçamento global do projecto afecto à intervenção no sector, para as duas fases, é de cerca de 437 mil euros, financiados pelo Programa Operacional Potencial Humano (POPH), do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

Para Paula Silvestre, coordenadora do Programa Formação PME da AEP, “a importância deste programa para as PME é crucial e distintiva, já que o mesmo é um instrumento de capacitação e valorização dos empresários e dos desempenhos organizacionais. O carácter de formação-acção que o programa promove, reforça a eficácia da intervenção e permite fortalecer a competitividade das nossas micro, pequenas e médias empresas.”

info@apcor.pt

Contacte-nos

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search