Italianos pagam mais por um vinho vedado com cortiça

Home / / Italianos pagam mais por um vinho vedado com cortiça

Diario Económico

Mais de um ano após o arranque da Campanha para a Promoção Internacional da Cortiça – InterCork, realizou-se um estudo, elaborado pela Demoskopea*, em Itália, que demonstra que mais de metade dos italianos inquiridos (57%) estão dispostos a pagar mais por uma garrafa de vinho vedada com rolha de cortiça.

Os resultados demonstram que um vinho com rolha de cortiça possui uma melhor imagem (77%) e optar por este vedante é dar um elemento de valor acrescentado ao vinho (79%) se comparado com os vedantes alternativos. Também há indicadores de que a rolha de cortiça está intimamente ligada a uma percepção de qualidade do próprio vinho (74%) e à sua capacidade de conservar essa qualidade (71%).

O gesto de abrir uma garrafa de vinho, que os italianos associam a um ritual cheio de charme e elegância, também é muito apreciado. Quase 90% dos inquiridos constatam que o ritual de abrir a garrafa e cheirar uma rolha de cortiça faz com que o consumo do vinho se torne mais agradável.

Menos surpreendente, mas, no entanto, importante é o facto da maioria das pessoas questionadas afirmar que a cortiça transmite o conceito de tradição (97%).

O estudo de mercado revela, também, que os italianos conhecem as características da cortiça e estão cientes de que ao escolher uma garrafa de vinho com rolha de cortiça estão a proteger o meio ambiente. 83% da amostra está consciente da importante contribuição do montado de sobro para o meio ambiente, evitando a desertificação e reduzindo o risco de incêndio. Além do mais, 65% dos inquiridos atribuem à cortiça as características de um produto natural e de qualidade e 90% sabe que a cortiça pode ser reciclada.

Registe-se que Itália é o segundo maior produtor vinícola mundial, apenas ultrapassado pela França, e conta, anualmente, com cerca de 45 milhões de hectolitros produzidos.

Os parceiros do InterCork em Itália, a saber: a Associação Portuguesa da Cortiça (Apcor), a Assoimballaggi / Federlegnoarredo e a Rilegno, e as mais importantes empresas produtoras de cortiça neste país, afirmam “estar satisfeitas com os resultados do estudo”. Registe-se que há mais de um ano estas entidades estão a desenvolver actividades de comunicação com o objectivo de aumentar a visibilidade da cortiça e as diversas vantagens deste produto, afirmando-a como a única solução natural para conservar o vinho.

O Director Geral da Apcor, Joaquim Lima, refere que “esta preferência demonstra, mais uma vez, que a cortiça é um produto nobre e inigualável, capaz de superar os vedantes que têm tentado conquistar o seu mercado. A cortiça é o produto de eleição dos consumidores. Se associarmos a isto a qualidade do produto, que tem aumentado nos últimos anos, podemos afirmar que o sector tem excelentes perspectivas de futuro.”

info@apcor.pt

Contacte-nos

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search